Entrevista com o egresso de sucesso Paulo Henrique

 

Paulo Henrique 29 anos 

Egresso de Enfermagem - 2017

 

UNICEPLAC: Como foi a sua escolha de curso?

Paulo Henrique: A Enfermagem me escolheu muito jovem, eu tinha 12 anos quando ajudava minha mãe e meus tios a cuidar do meu bisavô e despertei esse amor pelo cuidado. Nunca tive dúvidas do curso que iria fazer, parece que a minha história foi sempre atrelada a Enfermagem, andando sempre lado a lado.

UNICEPLAC: Quais os pontos influenciaram a sua decisão na hora de escolher o UNICEPLAC?

Paulo Henrique: Por morar no Gama e conhecer muitos profissionais excelentes que se formaram na instituição, escolhi a UNICEPLAC pra fazer o curso superior de Enfermagem. Sempre fui bolsista integral PROUNI pela instituição, fato pelo qual sou muito grato até hoje.  

UNICEPLAC: Lá pelo 5° Semestre, qual a sua matéria preferida? Já tinha escolhido a sua área de atuação (especialidade)?

Paulo Henrique: Sempre tive muita afinidade em Saúde do Adulto e do Idoso com ênfase no cuidado ao paciente crítico. Eu já entrei na faculdade decidido em me especializar na área de Terapia Intensiva. Porém, sempre gostei de Políticas Públicas de Saúde e Saúde da Família, sempre enxerguei a sua importância junto ao Sistema Único de Saúde.

UNICEPLAC: Quais as maiores dificuldades que teve durante a graduação?

Paulo Henrique: Entre as maiores dificuldades encontradas na graduação foi conciliar o meu emprego com os estudos. Mas sempre me organizei e deu tudo certo.

UNICEPLAC: Quais os momentos da graduação que te trouxe mais felicidade?

Paulo Henrique: O momento mais felizes na graduação com toda certeza foi no final do curso quando soube que fui aprovado em primeiro lugar na residência multiprofissional em terapia intensiva da SES DF. Foi um sentimento de dever cumprido.

UNICEPLAC: Quais os laboratórios ou salas do uniceplac preferidos?

Paulo Henrique: Durante a minha formação, os laboratórios foram importantes para uma boa formação teórica associada a prática. Entre os laboratórios que se destacavam estavam o de anatomia humana e de práticas de enfermagem.

UNICEPLAC: Amigos ou professores que marcaram a graduação?

Paulo Henrique: Foram tantos professores que me marcam até hoje e sempre relembro das suas aulas e falas. Entre eles Antônio, Angelita, Divinamar e Gracimone tem um lugar especial na minha vida profissional.

UNICEPLAC: Como foi a construção da carreira na graduação e pós?

Paulo Henrique: Sai da graduação e logo ingressei na residência em UTI pela SES DF. Foram dias intensos, 60 horas semanais de dedicação e muito estudo. Aprendi muito, aliando a teoria à prática durante todo o processo de aprendizagem. Durante a residência eu aprendi muito enquanto Enfermeiro assistencial e em alguns momentos como gestor.

Logo depois, fui chamado para assumir um cargo de gestão no HRSM (Chefe de Núcleo de Enfermagem das UTIs- Adulto, Pediátrica e Neonatal, aproximadamente 100 leitos no total).

Hoje, estou como Gerente de Unidade Básica de Saúde (UBS 2 do Gama), atuando como gestor na Estratégia de Saúde da Família. Parece ser os extremos quando comparado o nível de complexidade das duas áreas (UTI e ESF), porém são totalmente interligadas. O reflexo de uma Estratégia de Saúde da Família enfraquecida sobrecarrega os leitos de UTI com doentes crônicos sequelados (AVE, IAM, entre outros). Por acreditar que o processo saúde doença deve ser mudado na atenção primaria que eu aceitei o desafio de gerenciar uma UBS, com o intuito de atuar na promoção e prevenção à saúde dos indivíduos.

Porém, deixo bem claro que meu coração é bem dividido entre UTI e Atenção Primária à Saúde.

Hoje, como Enfermeiro e Gestor, vejo a importância de uma boa formação acadêmica para se alcançar lugares importantes na Enfermagem.

UNICEPLAC: Como o UNICEPLAC contribuiu para que você se tornasse o profissional que é hoje?

Paulo Henrique: Foi essencial no meu processo de formação, desde os professores até toda a sua infraestrutura e campos de estágio. Hoje só tenho gratidão por tudo que a instituição me proporcionou e tento retribuir sendo um bom profissional de enfermagem e também recebendo e dando autonomia aos acadêmicos de enfermagem que passam pela UBS que estou gerenciando.