Dia do atleta profissional!

 Professor e atleta, Rafael Olher conta sobre sua trajetória 

Um dos nossos maiores exemplos de atleta aqui no UNICEPLAC é o Rafael Olher, professor de Educação Física e Fisioterapia e aluno de Nutrição. O Rafa, como é chamado, é atleta amador de Triathlon e fez sua primeira prova na modalidade em 2015, hoje concilia trabalho, estudos e atletismo.

Conheça a trajetória do professor e atleta Rafael Olher:

“Comecei a prática da natação aos 4 anos, e fui atleta competitivo dos 12 aos 16 anos, após esse período me aventurei em outros esportes escolares como o Handebol e o basquete até o final do período escolar, durante o período de faculdade pratiquei rúgbi por 2 anos(acredite, mesmo com esse porte físico rsrs). Após formado (2009), estive fora da prática esportiva e ao chegar em Brasília (2012), retomei os treinos de natação e conheci de fato a modalidade Triathlon, onde alguns amigos já praticavam e passaram a me incentivar pelo fato de eu já praticar a disciplina mais "difícil" do triathlon que é a natação.

Apenas em 2014 eu comecei a correr (prática que sempre odiei e aboli durante muito tempo... já diria o velho sábio... quem cospe para cima cai na testa" rsrsrs), e após muito incentivo (para não dizer intimações) por parte dos meus amigos praticantes, em 2015 comprei uma bicicleta e fiz minha primeira prova e dali para frente "foi só para trás", aumentando os volumes de treinamento, acompanhamento técnico e em 2017 fiz minha primeira distância longa do triathlon que é o 70.3 ou half-distance, composto por 1,9 km de natação, 90 km de ciclismo e 21km de corrida.

Em 2019 consegui vaga para o mundial na distância olímpica (1,5km natação, 40km ciclismo e 10km corrida), mas por conta da pandemia da covid-19 a prova não foi realizada. E agora em 2021 estarei presente no tradicional Ironman Floripa que é o Triathlon full distance composto por 3,8km de natação, 180km de ciclismo e 42km de corrida. Espero sobreviver para contar a história depois rsrsrs e ai quem sabe buscar novamente uma vaga para o mundial em 2022. Acredito que vale a pena ressaltar que como atleta amador todos os processos acabam sendo por minha conta, e isso me enriqueceu muito nas habilidades de organização e desempenho, pois ainda assim o trabalho como Docente dos cursos de Educação Física e Fisioterapia, e estudante no curso de nutrição são prioridades na minha vida e os treinos se encaixam na hora que dá, mas digo com toda clareza que o Triathlon mudou o rumo da minha trajetória pessoal e profissional.

Mesmo que você não seja um atleta, viva como um, com disciplina e determinação, e que a prática regular de atividade física seja tão necessária na sua vida como comer, dormir... ou viver.”